Como tratar a disfunção erétil?

A disfunção erétil tem uma base diferente e, portanto, o método de tratamento deve ser selecionado individualmente para o problema de um paciente específico . Se, portanto, a incapacidade de conseguir uma ereção resultar de fatores psicológicos, a terapia será necessária . No caso de outros problemas, pode ser necessário tomar medicamentos apropriados e até fisioterapia ou cirurgia .

É claro que, por algumas das razões, podemos encontrar uma cura para nós mesmos, por exemplo, levar um estilo de vida mais saudável , desistir de estimulantes , praticar um pênis ou simplesmente conduzir uma conversa com um parceiro. Você pode encontrar um caminho para tudo, incluindo uma vida sexual fracassada!

Impotência , problemas de ereção ou mesmo ereção!

Popularmente para os problemas de ereção, diz-se impotência, mas é um termo pejorativo, que hoje está associado a uma total incapacidade de fazer sexo, o que é muito prejudicial para muitos homens. Além disso, a impotência pode ser primária ou secundária , portanto, uma ereção prejudicada acompanhada por um homem pode sempre ou a partir de um determinado momento.

As falhas na impotência sexual

As causas da impotência podem ser muito diferentes: de distúrbios hormonais ao estresse. Felizmente, existem muitas maneiras de combater esse problema.

As causas da impotência podem ser muito diferentes: de distúrbios hormonais ao estresse. Felizmente, existem muitas maneiras de combater esse problema.

A impotência é um distúrbio envolvendo a falta de ereção, ereção ou ejaculação (ejaculação), apesar da estimulação sexual (excitação). Embora pareça que a disfunção erétil afeta principalmente homens mais velhos, na verdade, esse problema pode afetar homens de todas as idades. Impotência em tenra idade, embora mais rara, também acontece.

Quais poderiam ser as causas da impotência?

• fatores psicogênicos – medo do fracasso contato sexual, auto-estima discreto e baixa auto-estima, relacionamento conturbado entre os parceiros (brigas freqüentes, falta de acordo, a incompatibilidade de temperamentos de ambos os parceiros), depressão, estresse excessivo, fadiga, trabalho muito intensivo e quantidade insuficiente de sono

• factores hormonais – os níveis de testosterona reduzidos, níveis elevados de prolactina, hipertiroidismo, hipotiroidismo ou

• doenças do pénis -., por exemplo, doença de Peyronie, curvatura peniana, fimose

• lesões e doenças do sistema nervoso- lesões (hemorragias, hematomas, acidentes vasculares cerebrais, tumores, esclerose múltipla (MS), doença de Alzheimer, de Parkinson) dentro do cérebro podem provocar danos no mecanismo responsável pela função sexual e as estradas que os impulsos sensoriais (causando a excitação sexual) atingir deste centro

• diabetes – até 50% dos diabéticos sofrem de impotência! Comparado aos homens que não têm diabetes, o diabetes tem quase três vezes mais chances de ter disfunção erétil. Às vezes, a disfunção erétil é um dos primeiros sintomas do diabetes. A impotência é mais freqüentemente associada ao diabetes tipo IIMas também ocorre em alguns doentes com diabetes do tipo I. As mudanças no corpo sob o efeito de diabetes no a degeneração dos nervos e os vasos sanguíneos localizados no pénis e são responsáveis pela erecções.